sexta-feira, 5 de junho de 2015

Seu nome é Daniel Barbosa Amorim, 42 anos, seguidor de Olavo de Carvalho, Kim Kataguri e Reinaldo Azevedo. Evangélico, Xenófobo e Coxinha


Mais do que um boçal, é um criminoso (diante da Lei 7.716).
Barbosa aparece num vídeo que viralizou importunando um haitiano num posto de gasolina. O frentista está enchendo um tanque quando ele o intimida com um interrogatório maluco sobre o desemprego no Brasil e como ele tinha “sorte”. 
Para a câmera, operada por um cúmplice, Daniel fala da invasão bolivariana, do comunismo e de como o sujeito faria parte de um exército do “Foro de São Paulo”.


 A "sumidade" Daniel Barbosa

Segue texto de Kiko Nogueira, extraído do Diário do Centro do Mundo e do Contexto Livre. Ao final, maravilhoso vídeo do CQC descascando a hipocrisia destes financiados e fascistas xenófobos "Revoltados Online", com especial destaque para descascar as imbecilidades de Daniel Barbosa Amorim

O nome dele é Daniel Barbosa. Tem 42 anos, é “gerente de vendas”, consome Olavo de Carvalho, Reinaldo Azevedo e Danilo Gentili no Facebook, mora na região metropolitana de Porto Alegre, é evangélico e é um boçal.

Mais do que um boçal, é um criminoso.

Barbosa aparece num vídeo que viralizou importunando um haitiano num posto de gasolina. O frentista está enchendo um tanque quando ele o intimida com um interrogatório maluco sobre o desemprego no Brasil e como ele tinha “sorte”.

Para a câmera, operada por um cúmplice, Daniel fala da invasão bolivariana, do comunismo e de como o sujeito faria parte de um exército do “Foro de São Paulo”.

O Foro de São Paulo é o último refúgio do canalha, como diria Samuel Johnson.

Em sua cabeça convoluta, Barbosa acha que quem vem do Haiti tem como objetivo criar a “Pátria Grande”. O passo seguinte é o negro invadir a casa dele, fazer reforma agrária em sua samambaia, fumar maconha em seu quarto e fornicar com sua mulher.

Na filmagem, ele está vestindo o uniforme camuflado do Bope, a tropa de elite da polícia do Rio de Janeiro imortalizada por Wagner Moura. “Aqui tem um dos milhares de haitianos trazidos pelo governo comunista da Dilma Rousseff enquanto milhares, só no mês passado, perderam o emprego no Brasil. Parabéns, irmão, você é muito competente. Aqui no Brasil, são todos incompetentes”, diz ele.

Questiona também o rapaz sobre o treinamento militar que ele teria. Diante da negativa, sai com uma conversa insana: “Vocês estão vendo como funciona o negócio? Meu irmão, a gente já está em guerra”.

Barbosa faz parte de um grupo chamado Cruzada pela Liberdade, bando de desocupados de extrema direita cujo lema é “lutar contra a corrupção”. Esteve em todas as manifestações anti Dilma, acredita em intervenção militar, é fã de Kim Kataguiri.

Enfim, é uma besta. Mas não uma besta inofensiva e nem uma exceção.

Deveria estar na cadeia. A lei nº 7 716, de 5 de janeiro de 1989, em seu artigo 1º, diz que “serão punidos os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Portanto, isso engloba a conduta de segregar estrangeiros, que vem a ser delito inafiançável e imprescritível de acordo com a Constituição, artigo 5º, inciso XLII.

É, de certa forma, um tipo novo de animal por aqui. O Brasil que se orgulhou de receber italianos, judeus, alemães, portugueses etc tem agora um espécime que não fazia parte da nossa fauna: o xenófobo, eventualmente filho ele mesmo de imigrantes.

Quanto tempo até um depravado como Daniel Barbosa linchar um haitiano? Eu diria pouco. Muito pouco. Pouquíssimo.


Kiko Nogueira

Agora, o vídeo do CQC sobre o imbecil fascista criminoso e "Revoltado Online" Daniel Barbosa Amorim




Um comentário:

  1. Tal sujeito, bem de ver, sabe, à inteiras o que fez! Não é, evidentemente, nenhum beócio! Posa de 'entendido', mas em verdade, conhecimento é tudo o que lhe falta, notadamente quanto as relações internacionais que o Brasil deve seguir perante da Comunidade Mundial. Lembrem-se, um simples maltrato a qualquer asilado ou acolhido pode reverter em sanções expressivas, notadamente de ajuda externa, justamente por comprometer ditames inerentes à nossa Constituição e promessa de mantença de um Soberano Estado de Direito! Juliano Dip na entrevista foi muito feliz ao mostrar que esse falso 'patriota', metido a 'moralista', não passa de um reacionário imbecil que precisa mostrar-se forte e esclarecido perante os mais fracos. Enfim, só prestou para ser bandido, egresso do cárcere, mas jamais prestará para ser verdadeiro patriota. Sujeito mesquinho, egoísta, incitador da violência, covarde contumaz que pode, a qualquer tempo, mercê de seu discurso às avessas, promover justiçamento sumário de pessoas inocentes que só foram acolhidos porque nossa Pátria abriu as portas para tal finalidade. Um verdadeiro 'aborto social' que desonra seus convivas. Um potencial assassino que não precisa de arma qualquer, apenas a língua! É isso. Grato, henrique mello.

    ResponderExcluir

Olá... Aqui há um espaço para seus comentários, se assim o desejar. Postagens com agressões gratuitas ou infundados ataques não serão mais aceitas.