quarta-feira, 3 de junho de 2015

Moro, o novo Barbosa e justiceiro da Rede Globo, foi patrocinado em evento da PF pela CBF "nada" corrupta, da mesma forma como pela incólume e imparcial Globo




Justiceiro da Globo foi patrocinado pela CBF corrupta


Texto de Miguel do Rosário, extraído do blog O Cafezinho, seguido de artigo do Jornal GGN


Essa vai para a série: ironias da vida.

Sabe aquele novo justiceiro da Globo e da coxinhada? Aquele que manda prender sem provas. Condena sem provas. E persegue até cunhada inocente.

Pois bem, foi patrocinado pela CBF corrupta de Ricardo Teixeira.

Claro que Moro não tem culpa nenhuma disso, nem poderia saber que a CBF era tão corrupta.

Mas é uma ironia daquelas!

E diz muito sobre o comportamento dos setores tucanos da PF.

Não investigaram a CBF, receberam R$ 300 mil da CBF, e usaram o dinheiro para convidar o juiz-justiceiro para falar de… corrupção.


MORO DEU PALESTRA SOBRE CRIME ORGANIZADO EM CONGRESSO DA PF PATROCINADO PELA CBF

Do Jornal GGN (Via DCM e Conversa Afiada)

Em reportagem publicada na última sexta-feira (29), a Folha de S. Paulo indicou ligação de delegados da Polícia Federal com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e seu ex-presidente Ricardo Teixeira. Na matéria, são apontados 13 inquéritos contra a entidade que, em 15 anos, não foram concluídos e que, neste período, a ainda teria patrocinado congressos, viagens e cedido campo para torneio de futebol de delegados.

A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) esclareceu, em nota, que o arquivamento de investigações não cabe, exclusivamente, à polícia, mas também ao Ministério Público Federal e à Justiça Federal, que todos os patrocínios e eventos realizados pela ADPF estão dentro da “transparência e legalidade” e que nenhum dos delegados citados na reportagem faz parte da atual gestão da Associação. A ADPF frisou que sempre se pautou “nos princípios da independência, ética, moralidade e transparência”.

Entre os casos apontados pelo jornal, está a liberação de R$ 300 mil da CBF para o 4º Congresso Nacional da Associação, em Fortaleza (CE), em 2009. Na ocasião, além do patrocínio, Ricardo Teixeira foi um dos palestrantes, onde falou sobre a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Curiosamente, outro panelista do mesmo evento foi o juiz federal Sergio Moro, para falar sobre Combate à Corrupção e ao Crime Organizado.

Na sua apresentação, Moro tinha como tema “a investigação de crimes do colarinho branco e a sensação de impunidade no Brasil”. Na descrição da programação, o juiz federal representaria “a eficiência das Varas Federais especializadas no combate a crimes contra o sistema financeiro a administração pública e à lavagem de dinheiro”.

“Os bons resultados da 2ª Vara Federal Criminal da capital paranaense mostraram que o desempenho positivo do Judiciário é fruto também de um trabalho harmonioso entre policiais, procuradores e juízes”, diz a descrição do evento, lembrando o caso do Banestado, então julgado por Sergio Moro.

A apresentação de Sérgio Moro no IV Congresso Nacional de Delegados de Polícia Federal estava disponível no Youtube. Por algum motivo, o vídeo foi retirado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá... Aqui há um espaço para seus comentários, se assim o desejar. Postagens com agressões gratuitas ou infundados ataques não serão mais aceitas.

</