segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Entre o apego do ter e o amor do ser... Uma bela história budista em animação




 O psicólogo norte-americano Abraham Maslow (1908-1970) teorizou sobre udas formas fundamentalmente diferentes e opostas de amar: o amor de deficiência, egoísta e imatura, e o amor do ser ou de essência. Ambos trazem prazere satisfação, mas em orientações opostas. O primeiro se utiliza do outro ou de alguma coisa a favor de uma satisfação pessoal imediata, sem levar em consideração a independência e necessidades deste outro. O segundo, cresce e se renova ao conviver e apreciar o outro pelo outro, torcendo para que este se torne sempre mais. Sabe que o encanto do amor mais cresce quanto mais repartido são momentos e cuidados... Pode mesmo aceitar a partida deste ser ou ente se isto resultar no bem este último.
Na animação a seguir, em uma ótica budista, é discutido sem palavras exatamente isto que foi afirmado por Abraham Maslow.  Espero que gostem.

Carlos Antonio Fragoso Guimarães

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá... Aqui há um espaço para seus comentários, se assim o desejar. Postagens com agressões gratuitas ou infundados ataques não serão mais aceitas.