sábado, 9 de março de 2013

O avanço do reacionarismo fundamentalista na política: o caso do Pastor Marco Feliciano





"Dezenas de milhões de cidadãos estadunidenses, reunidos em um movimento difuso e rebelde conhecido como a direita cristã, começam a desmantelar o rigor científico e intelectual do Iluminismo. Eles estão a criar um Estado teocrático, baseado na lei bíblica - interpretada literalmente e distorcida por valores ufanistas e conservadores -, e buscam aniquilar a todos aqueles que definem como inimigos. Esse movimento, que vai cada vez mais se aproximando ao fascismo tradicional, procura forçar um mundo recalcitrante à submissão ante uma América imperial. Ele defende a erradicação dos “desviantes sociais”, a começar pelos homossexuais, e avança sobre os imigrantes, os humanistas seculares, feministas, judeus, muçulmanos e aqueles que rejeitam como "cristãos nominais", como são denominados os fiéis que não aceitam a sua interpretação pervertida e herética da Bíblia. Os que se opõem a este movimento de massas são condenados por constituírem uma ameaça à saúde e higiene do país e da família. Todos devem ser expurgados. 


"Os seguidores das religiões desviantes, do judaísmo ao islamismo, deverão ser convertidos ou reprimidos. Os meios de comunicação desviantes, as escolas públicas desviantes, a desviante indústria do entretenimento, os desviantes governos e judiciários seculares e humanistas e as igrejas desviantes serão enquadradas, ou fechadas. Haverá uma promoção implacável de "valores cristãos", que já ocorre nas cadeias de rádios e televisões cristãs e nas escolas cristãs, com informações e fatos sendo substituídos por formas abertas de doutrinação. A marcha em direção a essa terrível distopia já começou."
Chris Hedgers


 Este trecho do teólogo e jornalista norte-americano Chrirs Hedgers sobre o avanço do fascismo fundamentalista pretensamente cristão (na verdade, mas evangélico do estilo neopentecostal e da direita conservadora da igreja católica. Lembremos que existem protestantes históricos, como os Luteranos e outros, que têm uma teologia e uma herança intelectual muito boas, assim como ocorre também nas áreas mais progressistas da Igreja Católica, como a Teologia da Libertação. Existe, portanto, uma grande diferença entre Protestantes históricos e evangélicos midiáticos) bem resume e explica a ação de certos membros da "Bancada Evangélica" do Congresso - e das Assembléias e Câmaras dos estrados e municípios -, expressando ações nada cristãs, mas plenas de preconceitos e fobias de todos os sentidos. Mas o fato surreal de que um Pastor que tantas vezes demonstrou uma visão extremadamente racista e homofóbica ser indicado para Presidente da Comissão dos Direitos Humanos é, senão uma aberração, uma contradição intolerável. Mais terrífico ainda é saber que este mesmo pastor, tal qual seus mentores ou referenciais Silas Malafaia e Edir Macedo, abertamente fala que tem maiores pretensões políticas, sonhando em ser presidente da república, conforme se poder ver no site evangélico mídia gospel (clique aqui).

  Contra este fato, o da assunção de um homem cheio de rancor, racismo e fobias, com características de arrogância e ambição extremamente proselistas, nós, cidadãos, estamos nos mobilizando. Há, no Aavaz, um abaixo assinado contra este erro. Caso você concorde que este senhor seja impedido de assumir tão importante comissão, participe do abaixo assinado.

  Abaixo, mais alguns dizeres do pretenso "futuro presidente" evangélico:


2 comentários:

  1. Blog Reinaldo Azevedo, revista Veja.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Olá... Aqui há um espaço para seus comentários, se assim o desejar. Postagens com agressões gratuitas ou infundados ataques não serão mais aceitas.